O crescimento de smartphones no Brasil

Vou propor algumas perguntas para iniciar o tema:

  • A sua empresa está preparada para o mobile?
  • O o site da sua empresa abre no seu smartphone?
  • E é possível navegar por ele ou é uma tristeza que nunca funciona?

Ai, se a sua resposta para essas perguntas for negativa (e provavelmente é, pois pouquíssimas empresas estão preparadas), você pode argumentar:

Olhando os números de acesso ao meu site vejo que a quantidade de pessoas acessando é tão pequena… É pouca gente. Nem vale a pena!

Atualmente a porcentagem de pessoas é pequena porque os smartphones ainda estão se popularizando (rápido) e também porque eles não vão ter muito a fazer em um site que não foi pensado para smartphones, não acha? O número pode ser pequeno hoje, mas ontem era inexistente, e cresce rápido pois quem vai comprar um novo celular provavelmente tem um smartphone em mente. Se você realmente pensa que os dispositivos móveis são modismo, prepare-se, pois se o seu concorrente mudar de ideia antes de você e os clientes vão notar a diferença… Confira alguns números no vídeo:

Na América Latina

Saiu no Terra Tecnologia que a empresa Telefônica espera que o crescimento do uso de smartphones na américa latina vai saltar de 13% para 43% nos próximos 3 anos. O CEO da multinacional, César Alierta, mostrou os seguintes dados sobre os outros continentes:

… para 2016 e Europa ocidental já terá 83% de penetração de smartphones (contra os 57% de 2012), A Ásia-Pacífico terá 31% (contra os 14% atuais) e a América do Norte crescerá dos atuais 54% para 75%.

Realmente o crescimento é impressionante. Confira a notícia completa: América Latina é a mais rápida em crescimento de smartphones.

E no Brasil?

O Brasil é um grande case mundial sobre acesso e usa da internet e de dispositivos móveis. Todo ano os brasileiros vão quebrando o recorde de uso de celulares. A proporção, atualmente, chega a 218,58 linhas ativas para cada grupo de 100 habitantes no Distrito Federal! Haja bolso para tanto celular! Mas, ao compararmos com o estado que possui a menor proporção, o Maranhão, chega a 91 aparelhos para cada grupo de 100 habitantes. Isso significa que na região que menos possui celulares, são apenas 9 sem celular para cada 100 com celular!

Confira os dados aqui no Portal EBC com a matéria Brasil chega a 263 milhões de linhas de celulares ativas.

Esse processo implica em muitas coisas, uma delas é o acesso cada vez mais rápido, amplo e barato à tecnologia. Lembra-se quando no Brasil linhas de telefone eram bens legados em testamentos? Pois, as coisas mudaram e tem mudado cada vez mais rápido. No caderno Economia&Negócios do Estadão, na matéria Crescimento da telefonia celular reduz espera do Brasil por novas tecnologias, podemos ler:

O Brasil fechou o ano passado com 261,8 milhões de linhas de telefonia móvel, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A multinacional americana Cisco afirma que 157 milhões de brasileiros têm telefone celular. Mesmo assim, nos próximos cinco anos, o mercado seguirá crescendo 2,2% ao ano.

O crescimento é certo, isso não é modismo ou benefício exclusivo de determinada classe social ou região geográfica.

E os smartphones?

Agora podemos nos perguntar sobre a presença dos smartphones, celulares que permitem instalação de aplicativos especiais e acesso a internet. Qual o seu uso no Brasil? A matéria revela:

E o grande desafio dos próximos anos será expandir o serviço de dados. Agora que já fala à vontade no celular, o brasileiro quer navegar na internet com qualidade. Estatísticas da Cisco apontam que o tráfego de dados em aparelhos móveis no País cresceu 67% somente em 2012.

Para os próximos cinco anos, a expectativa é que o volume de dados transmitidos na rede móvel brasileira continue a se expandir 65% ao ano, um ritmo superior ao dos Estados Unidos e da Europa, mercados onde o acesso à internet móvel é bem mais disseminado.

É compreensível essa situação. Com o crescimento de serviços online, todos querem utilizá-los também em seus celulares. Com o crescimento econômico brasileiro e a ascensão da classe C, de crédito, pleno emprego, etc, etc, ninguém quer ficar no “tijolão” (apesar de todos sentirem saudades do seu Nokia indestrutível).

Internet no telefone

Os números do acesso à internet dos brasileiros é também notável em todos os seus aspectos. O Google fez uma cuidadosa pesquisa em 2012 mostrando o comportamento do usuário de dispositivos móveis no Brasil. Confira nos slides baixo os dados cuidadosos:

A questão principal aqui é: A sua empresa está preparada?

Anúncios